Desgaste das FPS na mineração requer olhar atento e criterioso

Desgaste das FPS na mineração requer olhar atento e criterioso

Por: Santelmo

Para a Get Tractor, as pedreiras e mineradoras necessitam de acompanhamento específico do uso de FPS, para emprego de material com melhor liga e resistência 

O desgaste das ferramentas de penetração de solo (FPS) acontece de maneiras diferentes nas atividades de mineração, conforme o tipo de operação. Em pedreiras, por exemplo, o teor de corrosão dessas peças pode ser identificado desde o fogo para explosão e queda das rochas. “Quando o espaçamento onde se coloca a dinamite é largo, gera britas grandes e, em consequência, o desgaste das FPS será elevado com a escavação e carregamento de rochas pesadas. Por outro lado, se o material estiver bem britado, a depreciação é menor, com menos substituições e problemas”, explica Eber Miranda, diretor da Get Tractor Soluções em FPS.

Se a operação acontecer em minério de ferro, o processo de desgaste ocorre de maneira diferente. O minério deixa a peça riscada, porque primeiro é feita a extração da rocha para depois se prosseguir com escavação do mineral, materiais de diferentes teores de abrasividade e, dependendo do design da peça instalada, pode haver quebras”, explica. Normalmente, os produtos enviados para esse tipo de extração possuem reforços e características apropriadas para evitar esse tipo de dano.

Essa especialidade para trabalhar com o setor de pedreiras e mineradoras tem feito a diferença no trabalho da Get Tractor, que vai completar quatro anos no mês de outubro deste ano, mas conta com uma larga vivência de seu diretor nesse ramo de atuação. “Percebi a peculiaridade desse segmento durante os anos em que trabalhei na Everton FPS, e tive contato permanente com diferentes pedreiras”, conta Eber.

Durante esse período, ele identificou que os clientes dessa área tem a necessidade de um acompanhamento específico do uso de FPS, seja para aplicação de um material com melhor liga e elevada resistência abrasiva, ou mesmo para o emprego da ferramenta apropriada para o tipo de material trabalhado. 

Ao sair da Everton FPS, Eber contatou uma fabricante chinesa de reconhecida expertise nas necessidades de empresas de mineração, fornecedora de grandes companhias mundiais. “A partir desse momento, foi montada a Get Tractor para distribuição exclusiva no Brasil das FPS chinesas com foco na indústria de agregados e mineração. A parceria foi bem sucedida tanto no quesito qualidade de produto, como no acerto das relações comerciais, já que esse fornecedor chinês queria entrar em uma grande mineradora brasileira, mas a condição era que fosse por meio de revendedora estabelecida no país”, explica.

A sigla para peças como pontas, dentes, adaptadores, protetores e acessórios em geral, aplicáveis em caçambas de escavadeiras, carregadeiras e tratores, que no Brasil se convencionou chamar FPS, na China, Europa e Estados Unidos em inglês é GET (Ground Engaging Tools), origem do nome Get Tractor.

De acordo com Eber, há muita quebra e desgaste errado de FPS dos equipamentos nas pedreiras. Contudo, eles possuem departamento que faz testes de dureza, resistência e peso dos produtos antes de homologá-los. “A diferença entre diferentes perfis de uso também chama a atenção, enquanto uma pedreira tem necessidade de um design mais longo, outra precisa de peça que não fique rombuda e tenha vida útil longa, e as revendas normalmente não se interessam em fazer vendas com as peculiaridades técnicas que esse público requer”, comenta.

Devido a essa especialidade de atendimento, a Get Tractor passou a visitar pedreiras e fazer testes de aplicação, dando a possibilidade dos clientes comprovarem na prática a qualidade dos produtos. “Todas as empresas que testaram, aprovaram e homologaram a marca. O ideal é sempre fazer uma análise para melhorar a operação do cliente, conforme suas reais necessidades”, diz Eber.

Mercado animador 

A perspectiva para as vendas de FPS no setor de mineração é otimista e de crescimento contínuo, segundo Eber. As pedreiras tem se preparado para crescer, investindo em máquinas novas, metas elevadas de faturamento, aumento de lucro líquido com redução em valor de material, e tudo isso propicia um horizonte promissor. Soma-se a esses fatores a política de descentralização do governo, deixando para iniciativa privada investir no país, o que potencializa ainda mais a mineração e o mercado da construção em todo o seu contexto.

Vale destacar que a Get Tractor está investindo pesado em um estande de 90 metros quadrados na M&T EXPO, planejando um design atraente com painel de LED e ações bem diferenciadas para recepcionar o público das pedreiras e mineradoras. “Nosso foco principal é receber os atuais clientes, que acreditam no trabalho e no produto da Get Tractor e tem apostado na empresa ao longo desses quatro anos. Fizemos um mapeamento dos nossos clientes importantes de todo o Brasil e vamos levá-los para a feira”, arremata Eber.