Governo do Paraná investirá R$ 2,5 bilhões em infraestrutura

Governo do Paraná investirá R$ 2,5 bilhões em infraestrutura

Por: Santelmo - M&TExpo

Entre as ações previstas estão melhorias no Porto de Paranaguá, pavimentação de diversas vias e execução de outras obras urbanas

No último dia 29 de março, o governo do Paraná anunciou investimentos de R$ 2,5 bilhões em projetos de infraestrutura. Entre as ações previstas estão a pavimentação de diversas vias e a execução de outras obras urbanas (como ciclovias, duplicações e terceiras faixas). Além disso, devem ser realizados dois aportes expressivos no Porto de Paranaguá — o primeiro deles, de R$ 1,3 bilhão, terá origem pública e será destinado ao Novo Corredor de Exportação. Já o segundo, oriundo do setor privado, consiste em R$ 800 milhões que serão usados em esteiras transportadoras. “A liberação desses recursos bastante relevantes marca uma data muito importante para a logística paranaense”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

As obras de revitalização de rodovias receberão R$ 130 milhões, com destaque para a duplicação de um trecho de cerca de 12 km na pista que liga Guaratuba e a fronteira com o estado de Santa Catarina (no sentido Garuva). Estão previstas, ainda, a duplicação de 3,7 km da PR-317, em Campo Mourão (no perímetro urbano), e a construção de barreiras de contenção na BR-476 (na região próxima da Ponte dos Arcos). O Governo assinou, também, ordens de serviços para outros projetos, como a execução de uma passarela na PR-445, na cidade de Londrina, e de um viaduto na BR-376, no município de São José dos Pinhais.

Porto

No Porto de Paranaguá, deve ser construído um píer que terá o formato de “T”, ponte de acesso, quatro berços de atracação e oito torres. Além disso, para acelerar o desembarque dos fertilizantes que vêm de outros países, serão instaladas esteiras nos berços 208, 209 e 2011. Essas intervenções farão do empreendimento um dos mais modernos de todo o mundo.

Nova Ferroeste

No mesmo evento, o Governo do Estado também formalizou a entrega do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental para o projeto da Nova Ferroeste. De acordo com o levantamento, a execução da estrada férrea deverá gerar em torno de 300 mil postos de trabalho indiretos e diretos em 65 anos. Com 1,3 mil km de extensão, a via interligará o Porto de Paranaguá e Maracaju (MS), com conexões entre Foz do Iguaçu e Cascavel que permitirão a integração com a Argentina e o Paraguai. Com isso, o Paraná vai se tornar um grande centro logístico na América do Sul. Para ter início, a obra depende agora da aprovação do projeto ambiental por parte do Ibama, que realizará audiências públicas durante este mês de abril.